top of page
  • Foto do escritorFelipe Girão

Morar em Portugal faz parte dos seus planos? Saiba o que é preciso para viver aqui em 2023

Atualizado: 31 de jan. de 2023


Repensar a vida faz parte dos sentimentos que nos provocam a chegada de um novo ano. Mas quem pretende concretizar projetos sabe que o primeiro passo é planejar-se. Em se tratando de mudar de país, esse projeto deve ter 3 pilares: emocional, financeira e profissional. A partir de cada um desses elementos, é possível traçar o roteiro para essa jornada que é a imigração para Portugal.


Planejamento financeiro


Os primeiros 6 meses de imigração geralmente são os mais dispendiosos, devido aos custos iniciais e ao processo de adaptação. Novas demandas e necessidades vão surgir e é preciso ter boas economias para arcar com estas situações e, às vezes, com os imprevistos. Por exemplo, por mais que Portugal disponha de uma boa estrutura de saúde pública a ortodontia é praticamente toda privada, e os custos com esta área são elevados.


Também é válido fazer reserva financeira para realizar pequenas viagens ou mesmo para passeios locais a fim de desbravar o novo território e apropriar-se do lugar que escolheu para viver.


Deve-se levar em conta que um dos maiores impactos no custo de vida aqui é com o aluguel de imóveis e, conforme as documentações que você disponha isso pode ser mais ou menos significativo. Neste aspecto, o suporte de uma consultoria de relocation pode ser essencial.


Planejamento profissional


Mudar de país muitas vezes representa também uma mudança na carreira profissional e isso pode ser bastante impactante. Em alguns casos é preciso dar um passo para trás, mudar o status ou mesmo realizar trabalhos fora da área de atuação até que seja possível retomar a função que exercia no Brasil.


Nesse contexto, algumas pessoas podem descobrir novas habilidades e ingressar em novas carreiras ou podem passar a empreender, abrindo seus próprios negócios em Portugal. Outras decidem por tornarem-se nômades digitais (se assim sua profissão permitir). Costumo dizer que ao imigrar renunciamos às nossas certezas em detrimento às nossas possibilidades.


Seja qual for a sua intenção; para aumentar as chances de êxito, recomendo que realize uma vasta pesquisa no mercado de trabalho e sobretudo nas tendências do mundo corporativo.


Por exemplo, desde que o mundo enfrentou a pandemia, muitas empresas perceberam o meio digital não mais apenas como alternativa, mas como condição para o sucesso. Portanto se em suas qualificações constam conhecimentos em e-commerce, tecnologia da informação ou em mídias sociais eis uma vertente a ser potencializada.


Planejamento emocional


Se você vem em família ou com amigos, tem já uma vantagem. Imigrar requer grande aparato emocional. Por mais que esteja em euforia por concretizar seu sonho, quando tiver que enfrentar as adversidades vai sentir o impacto de não ter a sua rede de apoio por perto.

Nem mesmo nos damos conta daquilo que podemos vir a sentir falta: dos lugares, das pessoas, dos serviços preferidos... Profissionais que nos atendiam desde que podemos nos lembrar, sejam professores, médicos, vendedores que já nos tratavam pelo nome, atendentes de restaurantes que sabiam nossas preferências. A gente só percebe o quanto é apegado à nossa rotina quando ela é modificada. A perda de referência passa a ser uma constante e isso pode nos deixar vulneráveis.

É claro que você fará novos amigos ou pode aproximar-se de conterrâneos com os quais não tinha tanta intimidade e vai consolidar uma nova rede de relacionamentos, mas isso vai levar algum tempo e até lá haverá uma lacuna inevitável. Fortaleça-se antes de viajar. Autoconhecimento fará diferença nessa circunstância.


Começar é o mais difícil


Para além dos 3 pilares de planejamento que mencionamos sugiro levar em consideração outros aspectos para uma imigração bem-sucedida, dentre os quais está o preparo de toda a documentação com o máximo de antecedência e organização.

Reúna todas as informações que você tem conhecimento e verifique aquilo que você dispõe bem como aquilo que terá que conquistar. Trata-se de uma mecânica básica, mas que facilita a percepção da conjuntura e serve para iniciar o planejamento para a consolidação deste sonho.

Viver aqui tem muitas vantagens: a sensação de segurança é indescritível. Os sistemas públicos de saúde e de educação não são perfeitos, mas são satisfatórios. A mobilidade funciona bem, sobretudo nos grandes centros. Se esses são aspectos que você busca para melhoria na sua qualidade de vida, vale a pena tornar Portugal o seu novo lar. Para consolidar esse projeto em 2023 conte com a Life Relocation.



17 visualizações0 comentário
bottom of page